Aventura Quente

Mostrar / Esconder thumbs

Os mais belos e perigosos vulcões do planeta

MUNDO Vulcões

O vulcão e quebra-língua islandês Eyjafjallajokull causou, num passado recente, muitos problemas por conta das cinzas expelidas na atmosfera. Por estar submerso no mar gelado, suas lavas se transformam em cinzas com fragmentos de cristais que podem derrubar um avião em poucos segundos quando em contato com as turbinas. O Lugares no Mundo selecionou cinco vulcões em diferentes partes do mundo que se destacam pela importância, beleza e história – além da capacidade de causar dores de cabeça para as populações circunvizinhas e para você.

1 - Vesúvio – Nápoles – Itália

(Foto: Gustavo Dias)

 

O vulcão sepultou a cidade de Pompéia e preservou a cidade por séculos sob cinzas e lavas sílicas. Localizado na cidade de Nápoles, tem 1281 metros e é um dos vulcões mais famosos do mundo. Em suas erupções, o vulcão gera explosões e expele uma grande quantidade de cinzas e lava e está em atividade há 19 séculos. Autoridades locais fazem planos regulares de evacuação da área em caso de emergência, já que em poucas horas, o vulcão já mostrou-se capaz soterrar uma área vasta e petrificar milhares de pessoas. Foi o caso da erupção de 79 a.c. quando o vulcão atingiu implacavelmente as cidades de Pompéia e de Herculano.

2 - Monte Sakurajima – Sakurajima - Japão

(Foto: Pedro Alejandro)
O encontro de quatro placas tectônicas Eurásia, Filipina, Norte Americana e a Pacífica são a causa dos choques sísmicos que deram origem ao Monte Sakurajima, um dos 108 vulcões em atividade no pequeno território japonês (que concentra 10% dos vulcões em atividade do mundo). Assim como o vulcão islandês, este também causou uma série de problemas no tráfego aéreo da região os últimos anos. Devido à sua periculosidade, o vulcão aparece em 9º lugar na lista de atenção do International Association of Volcanology and Chemistry of the Earth's Interior (IAVCEI). Não é um espetáculo lá muito bonito de se ver de perto, mas suas explosões de lava e cinza são um impressionante fenômeno quando vistas de longe.

3 - Avachinsky-Koryaksky – Petropavlovsk - - Kamchatka - Rússia

(Foto: Getty Images)

A dupla toda poderosa de vulcões russos aparecem em primeiro lugar como os vulcões em atividade mais perigosos do mundo. Para isso levam em conta a atividade de suas explosões e proximidade com áreas populosas. Os vulcões ficam na província de Kamchatka, no leste do país, localizada entre o estreito de Bering, o Mar de Okhotsk e o Oceano Pacífico. A região de Kamchatka é uma área pouco conhecida até mesmo para os russos. Durante o regime comunista, estrangeiros eram proibidos de visitar a região e mesmo os cidadãos do país precisavam de uma autorização especial. A região concentra 150 vulcões, dos quais 28 estão em atividade. Os principais vulcões da região, o Avachinsky, o Koryaksky e o Kozelsky podem ser vistos da cidade de Petropavlovsk, conhecida como a “casa dos vulcões”. A região tem uma fauna exuberante formada por espécies como o urso polar, a raposa polar e o linx. Seus visitantes, em grande parte  adeptos do slow travel, costumam passar temporadas de 1 a 3 anos na região e o clima varia do interminável inverno nevado à primavera quente com tundras e taigas.

4 - Ol Doinyo Lengai – Tanzânia

(Foto: PhotoSearch.com)

O vulcão de 2886 metros localizado no norte da Tanzânia é considerado um dos mais especiais do mundo por promover a erupção de natrocarbonatita. Sua lava emerge a uma temperatura bem mais amena: 530 C contra 2000 C dos vulcões convencionais.
A lava com natrocarbonatita, é bem menos densa do que as dos vulcões que expelem basalto e seu fluxo desce como uma água negra não incandescente. À noite, torna-se alaranjada e, em contato com a água, dissolve-se. As cinzas do vulcão se espalham pelos vales e são ótimas para o crescimento de gramíneas, que alimentam a rica fauna da região. A razão para as características químicas da composição de sua lava ainda é um mistério para os geólogos, mas a vista da montanha branca é uma das mais belas do mundo e dispensa explicações. É só observar e sentir.

5 - El Cumbre - Fernandina - Galápagos – Equador

(Foto: Getty Images)


O vulcão El Cumbre, na ilha Fernandina, é tido como um dos mais perigosos do mundo. Não por sua força devastadora, mas pela ameaça que significa para as milhares de espécies que residem no arquipélago vulcânico de Galápagos, na costa oeste do Equador. Em sua última erupção o La Cumbre depositou toneladas de lavas no Oceano Pacífico e chamou a atenção dos biólogos para uma tragédia: a destruição do meio ambiente observado por Charles Darwin e que contribuiu para a elaboração da teoria da seleção natural das espécies. Ali residem iguanas marinhas, pelicanos e o raro pingüim de galápagos, a única espécie de pingüim a habitar regiões próximas ao Equador. Ao visitar Fernandina ou qualquer uma das maravilhosas ilhas é possível experimentar com nossos próprios olhos a maravilha do observador Darwin, há mais de cem anos.

 

Operadoras de turismo que levam até eles:

Snowbrasil
http://www.snowbrasil.com.br/

Tourlines Turismo
www.tourlines.com.br

Vivaterra
http://www.vivaterra.com.br/

Marsans Viagens
www.marsans.com.br

Pisa Trekking
www.pisa.tur.br

Volcano Discovery
www.volcanodiscovery.com

Oasis Travel
www.oasistravel.net

CTC Operadora
www.ctctour.com.br

Pontual Viagens e Turismo
www.pontualturismo.com.br

Os pacotes vão de US$1.200 a US$3.800 por pessoa, com direito a hotel e passeios por outras localidades turísticas das regiões.


Créditos: Istock Photos

Última atualização em 13/10/2012 as 20h44

Lugares no

esportes, praia, noite

Avaliações

Dê a sua opinião.

0 votos

Galerias.

Confira esta seleção de matérias e destinos com imagens incríveis.

Ver todos