As Cidades Eróticas do Mundo

Mostrar / Esconder thumbs

Os lugares mais quentes, hot, chauds...

Eros, deus grego do amor. Do seu nome nasceu o erotismo; Sensualidade, libido, desejo.  Envolvendo ou não o afeto, o erótico desliza sensações pelo instinto animal do ser humano, suas expressões causam vitória e derrota, submissão e controle, desejos que vão desde obras do Marquês de Sade às canções da Madonna. Em alguns lugares do mundo a flecha do cupido desvia do coração e atinge primeiro a testosterona e os estrógenos. Ajoelhar-se para oferecer um anel de noivado em alguma dessas cidades parece impensável, mas as declarações de amor efusivas por trás das paredes parecem não se importar com o futuro. Conheça agora algumas das cidades que seguem a risca os ensinamentos de Mallanaga Vatsyayana no Kama Sutra, e que até fariam Madame Bovary relaxar com os seus pecados.

 
AMSTERDÃ
 
O chá das cinco do artista ilusionista Escher e o paraíso das pinturas de Van Gogh. Se a Holanda é uma artista, Amsterdã é sua obra de arte. O que muitos encaram como liberal, em Amsterdã é simplesmente normal. Uma cultura diferente, criada em um berço histórico diferente.  Suas águas lembram Veneza, seu clima lembra Paris mas suas cores são Holandesas. A luz vermelha que ilumina o Red Light District transforma suas ruas no centro da luxúria, as meninas que dançam em vitrines são protegidas por vidros e pelo Estado, 20 minutos do seu tempo é equivalente a €50,00. Pegue sua bicicleta (é, um super carro não vai impressionar ninguém por lá) e vá até o Erotic Museum, uma casa do século 17 decorada com litogravuras do John Lennon e versões pornográficas de clássicos da Disney. Bonecos gigantes e réplicas de corpos nus formam uma espécie de museu de cera do erotismo. Para mudar de ares, um tranquilo passeio de barco pelos canais de Amsterdã purificarão o domingo a tarde.
 
CARTAGENA
 
Todo o luxo meio decadente e poluído do período colonial serviu de cenário para marinheiros e piratas em suas noites de amor, como conhecemos com Jack Sparrow em Piratas do Caribe. Além da linda paisagem natural, do misterioso mar do caribe, e das pesadas construções históricas e canhões de guerra nas muralhas antigas, Cartagena é alvo dos viajantes ardentes. Algumas áreas são perigosas e até ilegais, e as prostitutas se vendem sem segurança alguma na região de Murcia. Já na Plaza de los Coches a noite é mais tranquila e as ruas são cheias de barzinhos com mesas na calçada. Também há romance pelas calles de lá, em El Laguito e em Bocagrande restaurantes com um enorme espaço ao ar livre são os preferidos dos casais que não buscam libertinagem (pelo menos não o tempo inteiro). A Mr.Babilla, na calle arsenal 9B-137 é a casa noturna mais famosa da cidade, o som que bomba por lá é a rumba e os gringos fazem fila na porta. O Café Del Mar em Santo Domingo é um bar restaurante que transporta seus visitantes para Cartagena de 1600, onde as amontoadas casas coloniais com suas largas sacadas assistiam histórias de sexo e de amor, já traduzidas pelo escritor e cidadão colombiano Gabriel Garcia Marquez. Um passeio de charrete pela cidade velha a partir da praça do Hotel Santa Tereza completa o clima romântico.
 
BERLIM
 
Hedonismo, a busca do prazer em todas as suas formas e tipos. Uma doutrina filosófica que surgiu na Grécia e despencou para Berlim no começo do século XX. Os cabarés, o curto cabelo preto, os vestidos leves, os tornozelos a mostra. Piteira na boca e desejos no corpo. Foi depois da primeira guerra mundial que Berlim entrou na puberdade e o liberalismo começou a dar as caras, bares gays e casas de sadomasoquismo foram inauguradas, começando a dar forma à Berlim que conhecemos hoje. Lógico que os atrativos da cidade vão bem além da sua noite desinibida, mas não há como negar que uma noitada em Berlim é uma experiência inteiramente despudorada. Na região central, não deixe de conhecer as ruas Oranienburger Strasse, Hackescher Markt, e Friedrichshain. Bares e casas noturnas (a maioria sem taxa de entrada) pipocam em suas calçadas. Em Mitte, mais precisamente na rua Veteranenstrasse, se jogue no sedutor Bergstübl e descanse nas poltronas de couro sob uma decoração retrô e luz vermelha. não deiixe de conhecer Kastanienalle, a rua mais desinibida da cidade. Ela teve sua adolescência punk, e agora mais madura ganhou ares multiculturais com espirito underground. No lugar onde antes ficava o muro de Berlim, está agora hospedada Watergate, um escândalo na noite Alemã. Com técnico e eletrônico rolando a madrugada inteira, são dois andares de muito neon e luzes coloridas. A noite esquenta mesmo na naughty Kit Kat Club, em Mitte. Suas paredes abrigam trance music e suas noites carregam sexualidade sem limites. Mesmo! O lema da casa é “faça o que quiser, mas continue se comunicando”.
 
XANGAI...
 
...Ou “Paris do Oriente”. É uma das cidades mais românticas da China. Imagine todo o misticismo oriental, a entorpecência dos incensos e essências chinesas, e o som do ruan tomando lentamente seus sentidos. Os templos antigos e as enevoadas salas de massagem parecem abrir um universo paralelo em uma china socialista. O cenário lúdico na Broken Bridge é direcionado aos casais apaixonados, mas no Museum of Ancient Chinese Sex Culture a coisa muda de figura. Quatro mil objetos considerados como relíquias culturais relacionadas ao sexo na antiga China ficam em exposição na cidade de Tongli, pertinho de Xangai. A Concessão Francesa, um bairro com descendência francesa, mistura comércio moderno com artigos chineses, e muitos restaurantes dividem espaço com galerias de arte e hotéis de luxo. O Mansion Hotel em Xuhui District é uma viagem de volta aos anos 1930. Era lá que o gangster Du Yuesheng dava suas festas regadas com orgia e dinheiro. 
 
HAVANA
 
O calor e o socialismo tira a roupa dos cubanos. Com seus vestidos curtos, as mulheres de havana deslizam suas pernas mulatas sobre as areias de uma cidade que já foi colônia de férias dos americanos. Seus casinos, resorts e cabarés foram levados embora pela revolução cubana em 1959, a atmosfera de Frank Sinatra virou uma cópia da URSS com corpos morenos. Havana parou no tempo, mas seu turismo baseado no sex appeal continua efervescente. Mais triste do que sensual, muitas mulheres inteligentes em Havana acabam se prostituindo para conseguir uma renda extra. As jineteras são garotas de programa que levam os turistas aos melhores lugares da noite cubana - No conceito delas, é claro. Já as fiestas de diez pesos são festas escondidas para a galera ainda mais liberal, com gays, lésbicas, e travestis. Em cada final e semana a balada está em um lugar diferente, o esquema é parecido com as festas exclusivas aqui do Brasil; É preciso conhecer alguém que a frequenta para poder saber onde a festa vai rolar. Mesmo sob as vistas (nem tão) grossas de Fidel Castro, o antigo Cine Yara funciona com som Dolby Digital e tela grande na esquina da rua 23 com a rua L.
 
NEW ORLEANS
 
Berço do Jazz e do Blues e lar dos vampiros nos livros de Anne Rice. New Orleans perdeu seu posto de Sin City para Las Vegas, mas poucas cidades tem um passado igual o seu. O rei Louis VIX da França resolveu “limpar” a principal prisão de Paris e mandar todas as prostitutas de lá para New Orleans. Essas moçoilas soltas nas ruas da cidade, sem dinheiro e com muito rancor no coração, formaram a primeira gangue de mulheres no sul dos Estados Unidos, e a área da prostituição ficou conhecida como Storyville. Em 1987 o governo da cidade reconheceu a prostituição por lá, mas a legalização só durou até o ano de 1917. Todo ano acontece o Mardi Gras em New Orleans, um tipo de carnaval brasileiro que foi herdado da França devido à colonização. Mas não é preciso esperar uma data especifica no calendário para se jogar na farra da cidade. A noite boêmia de New Orleans misturou características norte americanas com o jeitão e a cultura Européia. O show do comediante e travesti Chris Owens lota de segunda à sábado no Chris Owens Club & Balcony. Tudo é bem pensado: Passe primeiro ao cassino Harrah’s casino na 8 Canal Street, ganha alguns jogos e gaste seu cash na libertinagem dos cabarés e dos burlesque clubs, com apresentações de dançarinas que praticam uma espécie de strip tease mais teatral e menos vulgar. Na Bourbon Street, mais precisamente no French Quarter, ainda é possível encontrar um grande número de burlesque clubs e cabarés, como o Le Chat Noir.
 
RIO
 
Chico Buarque descreveu: “Quase arromba a rotina de quem vê”. O cristo com os braços abertos protege uma cidade de fé e paixão. As inúmeras igrejas e templos religiosos lotam as ruas do Rio, enquanto corpos suados de mar e parafina fogem se dividem entre o sol quente da praia e a noite da Lapa. O calor de Copacabana e Ipanema, as areias quentes refletidas ao mar, os muitos biquinis minúsculos e alguns topless. Ah o carnaval...A beleza e a libido estão em todos os lugares, e há muito respeito acerca das mulheres que se exibem pelas ruas da cidade. Afinal de contas, elas fazem parte do cenário do Rio. Já a prostituição para muitas, como em outros países, são reflexo da sociedade, e da sobrevivência. A Cachoeira Cascatinha na floresta da tijuca é um delicioso cenário para namorar ao ar livre, e a praia do abricó, no bairro Grumari, é visitada por nudistas desde 1940. A noite da boêmia carioca entra nos moldes de Cazuza e de Vinícius de Moraes, no Rio Scenarium Bar na Lapa, um casarão decorado com peças de antiquário que envolve a madrugada em uma atmosfera surreal. Os bares do Baixo Gávea representam calorosamente o clima noturno do Rio; Pegue sua caipirinha e se prepare pra muito samba rock e MPB no melhor da noite. Já a noite eletrônica esquenta no 00 club próximo ao planetário da gávea. Para curtir um funk com classe, a Baronetti club é uma opção longe das favelas.
 
IBIZA
 
O ponto mais colorido e animado da Espanha, que mista prazer e natureza, história e amor, nas 24 horas de efervescência. Na política paz e amor dos hippies dos anos 60, os seguidores do “free love” de Ibiza trocaram os chinelos de couro por salto alto, o colete pela sunga e o som da Jenis Joplin pelo beat eletrônico. A ilha dos prazeres mistura sensações carnais com o calor do álcool nas taças de Martini. As baladas não param um segundo. Em Las Salinas, uma praia de nudismo chama a atenção dos turistas devido a grande concentração de corpos esculturais por metro quadrado. Só por estar em Ibiza qualquer pessoa já ganha uma pitada de sex appeal. O KM5 lounge integra restaurante, lounge sob tendas, balada, bar, e tudo de mais sedutor em Ibiza. Mas, para conhecer mesmo a noite delirante, o club Amnesia é inesquecível. A casa é anfitriã dos melhores DJs do mundo e é considerada uma das melhores baladas da terra; A festa da espuma que rola por lá uma vez por mês deixa à todos com muito menos puder e roupa.
 
Gostou? Segue a gente no twitter e curta o Lugares no Mundo no facebook!
 
Crédito das imagens: Divulgação

 

Créditos: Museum of Ancient Chinese Sex Culture

Última atualização em 20/12/2012 as 09h22

Guilherme Guinski

esportes, praia, noite

Avaliações

Dê a sua opinião.

0 votos

Galerias.

Confira esta seleção de matérias e destinos com imagens incríveis.

Ver todos