KaZantip Republic

Mostrar / Esconder thumbs

A louca festa do verão ucraniano, de 30 de julho a 27 de agosto

Seis semanas em um carnivàle de música eletrônica. Do dia 30 de julho ao dia 27 de agosto o verão na Ucrânia é mergulhado na onda KaZantip, são 22 dias de um festival insano que invade a praia do Mar Negro no litoral ucraniano. Mas KaZantip não pertence a lugar nenhum, a festa na verdade é propriedade da KaZantip Republic, uma república fictícia com regras próprias, criada para tirar os baladeiros da realidade e imergi-los em um mundo sem tempo cronológico definido.

O FESTIVAL

           

Lógico, para entrar em uma república é preciso um visto, certo? No KaZantip os consulados são esquecidos e basta comprar seu visto viZa nos pontos de venda europeus. Durante todo o ano agências de viagens preparam pacotes para o festival, os mais comuns são os de uma semana, e podem ser comprados pelo site da organização.

Com o visto em mãos, prepare-se para se tornar um “Z people” – como os habitantes temporários dessa ilha de imaginação são chamados lá – e ser invadido pela atmosfera new hippie anos 2000.

São 6 pistas de dança gigantescas intercaladas com 30 bares e restaurantes em uma arquitetura futurista com um toque clássico. Djs como Sven Vath, Dubfire, Timo Maas, M.A.N.D.Y., Seth Troxler, dOP, Paul van Dyk, Armin van Buuren, LTJ Bukem, Oliver Huntemann, Ricardo Villalobos, James Zabiela, Stanton Warriors, Robert Babicz, Guy Gerber e Rhadoo já tocaram por lá nas últimas edições e a equipe de organização do KaZantip promete um line-up ainda melhor para 2011.

Mas não é só de rave que vive o KaZantip, o preZidente da república preparou uma enorme estrutura no Complexo Marte, que durante o dia abriga competições de kite surfing ao som de trance, house music e techno. Já à noite o complexo esquece as luzes do sol e só então começa a rave de fato, com incontáveis tendas iluminadas com luz florescente. Mulheres e homens lindos (e desinibidos) são parte essencial no perfil do festival. 

A MALA AMARELA

Os viajantes que querem entrar na faixa no festival (e que entendem russo, de preferência) podem tentar a sorte acessando o site oficial www.KaZantipa.net. Basta responder algumas perguntinhas e ir bem no jogo preparado pelos organizadores para, quem sabe, entrar na república sem visto. Mas esse é só o primeiro passo! Depois de se aventurar na língua russa, é preciso chegar no dia da abertura do festival com uma mala amarela nas cores do KaZantip. Amarela e chamativa, com todos os adereços necessários para focar a atenção da organização e faturar sua entrada VIP. Mas a malinha continua lá com você! Ela é o seu passaporte, e se você tirar ela das costas sua permanência no KaZantip pode ser cancelada.

Uma vez lá dentro é só se perder (ou se achar). Até casamentos temporários são realizados por lá: heterossexuais, homossexuais, bissexuais, casamentos triplos, quádruplos, basta se apaixonar, o que não é muito difícil no leste Europeu, e casar! Na hora do check out a união é anulada.

HISTÓRIA

Tudo começou em 1991 quando a Ucrânia ainda fazia parte da União Soviética( lógico que Gorbachev não caia na balada). A estrutura do evento era bem menor e bem mais discreta que hoje, apenas uma pequena reunião de praticantes de windsurfe que queriam ouvir música e aproveitar o mar. Em 1998, a proporção do evento já era bem maior e a festa foi realizada dentro de uma usina nuclear desativada, uma viagem no bom senso. Hoje ela acontece na praia do Mar Morto, num resort de 60 m² em Popovka.

Como o tempo lá é diferente, e o universo é outro, o ano novo também é comemorado em uma data diferente. The new year’s eve acontece no dia 31 de julho, é uma festa gigantesca e lá ninguém fica de branco! Roupas coloridas invadem a rave e muitas cores em neon ilustram o começo do ano novo. Tudo meio clubber anos 90 e hippie anos 70, em uma atmosfera transcendental parecida com viagens psicológicas do filme Across the Universe.

ANTES DE IR

Prepare-se para ver liberdade. Nas seis semanas de festa é muita loucura e um ambiente surreal, todos os visitantes só querem curtir. Muitas raves usam o jargão “paz e amor” para promover festas que nem sempre representam o prometido, mas nos 19 anos de KaZantip nenhum acidente realmente sério foi noticiado ou registrado.

Ressalva: Só garanta seu visto se você realmente estiver preparado para o clima maluco do KaZantip, lá é tudo muito liberal, mesmo.

COMO IR?

A expectativa é que só na abertura da festa tenha mais de sessenta mil pessoas, então se informe!

O site oficial do evento está todo em russo e é o www.kazantipa.net, para pacotes de viagens confiáveis visite o www.kazantip.com. Mas ainda assim, o melhor jeito de garantir sua entrada é tendo contatos na Europa ou ir até lá comprar pessoalmente.

O desembarque é feito no aeroporto de Simferopol, mas até os portões de KaZantip na cidade de Popovka, esteja preparado para mais uma hora de carro. Você também pode pegar o trem para Evpatoriya e depois o ônibus até KaZantip.

O ingresso para um dia custa €50 cada, e ele é bloqueado assim que o visitante deixa o evento.

Preços para todos os dias de festival, com hospedagem inclusa e outros pacotes devem ser contatados diretamente com a agência de viagem, como essa.

Gostou? Curta o Lugares no Mundo no facebook e nos siga no twitter.

Crédito das Fotos: Divulgação


Créditos: KaZantip Republic

Última atualização em 13/10/2012 as 20h44

Lugares no

esportes, praia, noite

Avaliações

Dê a sua opinião.

0 votos

Galerias.

Confira esta seleção de matérias e destinos com imagens incríveis.

Ver todos