Um Noite em Havana

Mostrar / Esconder thumbs

Charme decadente e beleza nostálgica

Não se iluda aos tantos balcões de turismo ou home-pages de pacotes excursionistas, estar em Cuba é estar em Havana e saber aproveitar toda a sua beleza nostálgica.

CUBA
 
Cuba segue sua rotina, talvez em contagem regressiva, talvez se esvaindo no tempo. O neon do mar banha a sua costa como em tantas outras praias do Caribe. Porém a escolha desse destino é para aqueles que desejam viajar no tempo, onde tecnologias capitalistas ainda não chegaram. Pelo menos ao que parece.
 
A cidade foi planificada em 59. A partir dalí tudo se desgastou. Havana é assim: envelhece no atacado, uma vez que o governo pode tudo e ordena á todos de uma vez. Todas as casas de Havana foram pintadas ao mesmo tempo no mesmo momento histórico e essa época já aconteceu há tempos. A última leva de carros veio reunida sem muitas opções de modelo, cor ou ano de produção. Assim como as importações tecnológicas, que foram reunidas em um mesmo saco. 
 
Havana é isso. Uma parada no tempo, à mercê das pouquíssimas reformas tentadas pelo governo, isso há 60 anos - salvo algumas coisas. Você estará sempre perambulando em uma 1959 desgastada e desbotada. A atmosfera toda é extremamente sexy, com muros desbotados, casinhas de arquitetura antiga e o rosto do Che Guevara estampado em todo o lugar. Apesar desse cenário, a cidade não deixa de ser grande e movimentada, com seus carros antigos perdidos pelas ruas e um constante vai e vem de cubanos e turistas. É a panacéia da verdadeira viagem em confronto ao nosso mundo pasteurizado. Não que você queira morar lá. 
 
HOTEL HILTON EM HAVANA
 
 
Todos os hotéis de Cuba são do grupo Meliá. Castro após o colapso bolchevique abriu sua PPP junto à rede espanhola entre 1991 e 1994. Dessa forma, construíram-se dezenas de hotéis, e provavelmente suas últimas pinturas datam do dia da inauguração. A história se repete novamente, uma vez que todos tem a mesma cara, sejam elas econômicas turísticas e primeira classe. Mas o que muda é o público.
 
Desta vez estamos no Hilton, inaugurado com pompa sob a circunstância de tornar-se o mais chique do Caribe, em 1958, e que de súbito, foi tomado pelos Sierra Maestrinos como o quartel de la Revolución. O cenário de conflito perdura inteiro por lá. O tapete persa e os móveis são os mesmos, menos por interesse histórico, mais pelo sentido de não haver outros para trocar. Nossa noite começa por alí mesmo.
 
No próprio Hilton existe um rooftop, uma vez que o prédio é o mais alto, em uma cidade de quase nenhum prédio. Deste local você tem uma excepcional vista de Havana, sua arquitetura, urbanismo e a baia da cidade, o que de fato também não é lá grandes coisas. O charme alí é sua própria decadência, o que era luxo em 58. Os músicos devem ser os mesmos, estofados rasgados. Qual foi a última vez que se sentou em uma cadeira dos tempos dos teddy-boys? Sinta-se em um estranho, reze para um luar resplandecente e avance 1 mojito. Imperdível. 
 
RESTAURANTES 
 
 
Pegando um taxi do saguão do hotel, o destino é sempre Cidade Vieja, para o ínicio, pode-se até usufruir dos pontos obrigatórios e turisticos do lugar. Encontre restaurantes , mas se você estiver com sede de coca-cola, não será a tarefa mais fácil do mundo de saciá-la.
 
Floridita - O restaurante abriu em 1817. Desde então, o local passou por muita coisa, mas ainda preserva o seu estilo original. Com um balcão de madeira antigo, que possibilita a vista para a grande variedade de bebidas, aproveite para pedir um daiquiri que é a especialidade do local. Lá, não é muito fácil achar carne bovina, então aproveite dos frangos e frutos do mar. A lagosta grelhada é uma boa pedida.
 
La Dominica - Considerado um dos melhores restaurantes italianos da região, localizado na Calles O'Reilly, o lugar  tem mesinhas dispostas na calçada, comida preparada no forno à lenha e música italiana sonorizando o ambiente. Uma boa opção é pedir o Romana Saltimbocca Alla,  carne de vitela envolta em vieiras grelhadas com presunto.
 
El Patio - O restaurante fica em uma casa do século 18. Reduto de jantares de luxo, com direito a rum, charuto e café. Prove frutos do mar acompanhado de um bom vinho branco. 
 
A NOITE EM HAVANA
 
A escuridão deixa o clima ainda mais embriagante, com seu cinza homogêneo. Não se preocupe: Beba! Experimente runs e drinks diferentes, e não esqueça do mojito, que somado às musicas cubanas, te farão voltar para casa guiado pela luz do dia, e os olhos do Che.
 
La Bodeguita del Medio -Talvez um dos melhores lugares de Havana, com o melhor e mais caro mojito da cidade. Com grafittis e fotos autografadas nas paredes , o bar já recebeu pessoas com notoriedade como o Gabriel Garcia Marquez e o Nat King Cole, são tantas histórias que o lugar já recebeu o nome de museo. Após alguns mojitos, você pode tentar se aventurar a dançar salsa, tocada ao vivo por músicos antigos.
 
Tropicana - O único lugar em que você conseguirá assistir um show de cabaré no estilo anos 30. Quando o show começa, uma miscigenação de luzes, cores e músicas invadem o lugar, junto com dançarinas semi-nuas. Após o espetáculo, você pode entrar no embalo e aproveitar para dançar salsa no salão.
 
El Gato Tuerto - O pequeno bar costuma ser frequentado por intelectuais cubanos e turistas descolados. Regado ao som de jazz, o lugar é escuro e decorado com espelhos espalhados pelos cantos. Lá, você pode se sentar no bar e descobrir histórias da revolução cubana com algum desconhecido, ou ficar em alguma das mesas observando os shows e o movimento do lugar.
 
La Zorra y el Cuervo- Localizado no La Rampa o lugar é a casa de Jazz mais famosa na região. Lá, toca-se uma variedade ínfima de jazz ao vivo. Através de uma cabine de telefone inglesa você adentra o local. O lugar já foi visitado por Jack Nicholson e  Matt Dillon durante o Cuba Jazz Festival que acontece todo ano.
 
Pico Blanco - Uma famosa casa de música que fica no 14° andar do hotel Saint John em Vedado. Uma tentativa de sorte. Em uma noite pode estar tocando karaokê e músicas bregas, mas em outras podem estar acontecendo verdadeiraos shows de músicas cubana ao vivo, que é imperdível de se assistir. 
 
Havana Club - Conhecido como o museu do rum, o ponto é exclusivamente turístico. Prove os diversos runs, mas não espere mais que isso, o lugar é um tanto monótono.
 
GOSTOU? CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK!
 
Crédito das Fotos: Gerry Pacher (1), Divulgação (2) (3) (4) (5)

Créditos: Gerry Pacher

Última atualização em 13/10/2012 as 20h44

Lugares no

esportes, praia, noite

Avaliações

Dê a sua opinião.

0 votos

Galerias.

Confira esta seleção de matérias e destinos com imagens incríveis.

Ver todos