Submarinos

Mostrar / Esconder thumbs

O universo subaquático, sem limites

Explorar o mundo é objetivo de todos os adoradores de viagem. De forma semelhante temos não apenas um mundo, mas um universo subaquático inteiro para explorar, alguns lugares maravilhosos e outros desconhecidos. Mas infelizmente não é o turismo que dá as regras no mundo, a política vêm sempre antes. Com um acordo de 6,7 bilhões de Reais entre Brasil e França, 4 submarinos serão montados no Brasil e serão entregues à Marinha em 2017. Já em 2023 o Brasil será o 6º país do mundo a produzir submarinos com propulsão nuclear. Bom ou ruim? Saiba mais agora sobre os submarinos com o Lugares no Mundo.

 
BRASIL
Em Itaguaí, no Rio de Janeiro, está a sede da Nuclebrás de equipamentos pesados, onde serão construídos os submarinos tupiniquins. Em tempos de pré-sal, modernizar a Marinha vêm bem a calhar, pois as máquinas subaquáticas servirão justamente como instrumentos para defender a soberania e as riquezas nacionais, o que acarretará ainda ao desenvolvimento, já que será necessária a construção de uma nova sede naval, e para isso serão gerados milhares de empregos. Mas sem tirar o mérito histórico da nossa Marinha, tudo se complica quando o assunto é Brasil, política e guerra. Excetuando as ações brasileiras de auxílio, como é o caso do Haiti, é difícil imaginar a verdadeira concentração de forças nas fronteiras de território, quando sabemos que nem na Amazônia os postos terrestres de segurança são efetivos, portanto deve ser ponderado se os submarinos irão proteger de fato o pré-sal ou se alguma companhia estrangeira vai extrair o petróleo de lá da mesma forma que os transgênicos entraram no país, meio que sem querer, com a vista grossa e cheia de interesses do governo. Mas não podemos deixar de dizer que apoiar a empreitada é muito válido, já que investimentos em tecnologia e desenvolvimento, nunca são demais. Mas vamos ao que interessa aqui, viagens submarinas.
 
PASSEIOS DE SUBMARINO
 
Conhecer o fundo do mar de forma mais confortável não há! Nada de cilindros de oxigênio, nem de bater pernas, arriscando ser mordido por um tubarão. Com paisagens paradisíacas, o Caribe, o Havaí e algumas outras ilhas do Pacífico oferecem o passeio para turistas que preferem apreciar o mundo aquático com o máximo do conforto.
 
Aruba
 
Nas hipnotizantes águas dessa ilha localizada a apenas 31 km da Venezuela, grupos de 15 pessoas podem passear em um submarino para ver belos corais, tubarões-lixa, tartarugas marinhas e as invocadas moréias. O passeio dura cerca de 1h50 é o preço é US$99 para adultos e US$49 para crianças. Caso prefira, também é possível mergulhar com snorkel ou com cilindros de oxigênio ou fazer um safári no deserto desse destino turístico que hoje pertence aos holandeses e que fala o papiamento, uma língua local que é uma mistura de português, espanhol, holandês, inglês e alguns dialetos africanos.  Para mais informações acesse o site da Atlantis Adventures.
 

Havaí

A mesma agência que faz os passeios em Aruba e outros lugares do Caribe, também atua no Pacífico comoo Havaí, e no tópico seguinte, em Guam. Não poderíamos deixar de citar o lugar que tem um dos cenários aquáticos mais belos do mundo.  Com um submarino um pouco maior que os outros, o Atlantis Waikiki oferece mais conforto com bancos individuais ao invés de um único central, janelas maiores e capacidade para 64 passageiros. Devido ao fato do Havaí passar grande parte do ano dominado por turistas orientais, alguns dos passeios são narrados em japonês, coreano e chinês, se informe sobre o idioma quando escolher o horário. Outra vantagem de conhecer o fundo do mar por um submarino ao invés do mergulho, é não correr o risco de chegar a superfície e ser engolido por uma das gigantescas ondas havaianas.  Para mais informações acesse o site da Atlantis Adventures.

Guam

Após o ataque de Pearl Harbor durante a segunda guerra mundial, os japoneses tomaram a Ilha de Guam, que já havia sido incorporada aos territórios americanos. Nunca saberemos se a escolha foi devido sua posição estratégica no Pacífico ou se foi por sua beleza natural, já que estamos falando da maior ilha da Micronésia e certamente uma das mais belas. Após ser recuperada, suas areias brancas, coqueiros e águas azuis cristalinas ainda servem como base militar dos Estados Unidos, mas também atrai muitos turistas todos os anos que querem conhecer as belezas do local. Para a viagem subaquática é necessário fazer uma reserva antes, já que o destino não é tão procurado como o Caribe e o Havaí. Para mais informações acesse o site da Atlantis Adventures.

Disney
 
O submarino utilizado em 1959 na atração Submarine Voyager percorre uma rota fixa dentro do parque durante 12 minutos. São oito submarinos amarelos com capacidade para 40 pessoas. Bem diferente do aperto que é um submarino militar, onde em poucas áreas internas duas pessoas conseguem passar uma do lado da outra.
 
ESTRUTURA
 
Apesar do enorme comprimento a maioria dos submarinos tem seu interior quase completamente preenchido com equipamentos, portanto conforto é a última das preocupações na hora de construí-los. Atualmente existem mais submarinos militares do que civis circulando por aí, aqueles utilizados em pesquisas. A Marinha americana possui submarinos nucleares da Classe Ohio, que permanecem submersos durante 6 meses e carregam mísseis nucleares suficientes para destruir não só uma cidade, mas centenas delas. A altura que o submarino se encontra depende do controle hidrostático, sendo que seus tanques são preenchidos com água, na grande maioria das vezes, e também por ar. Em 1955 surgiu o modelo americano Nautilus, que diferentemente dos seus predecessores, que podiam ficar algumas horas submersos, pode ficar anos, já que tem sistemas de dessalinização da água do mar para torná-la potável e também consegue renovar o oxigênio de seu interior. A frota brasileira atual, ou seja, sem contar os que foram negociados recentemente pela Presidente Dilma, conta com 5 submarinos, o S Tupi (S-30), o S Tamoio (S-31), o S Timbira (S-32), o S Tapajó (S-33) e o S Tikuna (S-34), e todos são versões do submarino alemão U-209. E para terminar, a dúvida que todos têm: O que fazem com o lixo da cozinha e do banheiro? Podemos dizer que as pessoas que passam longas temporadas em submarinos acabam de acostumando com o festival de odores desagradáveis. Um mistura de diesel, com outros cheiros químicos e o fedor insuportável do banheiro, que só é esvaziado quando o submarino está parado em algum porto. Nas longas temporadas, a comida é melhor nos primeiros meses, quando ainda é possível comer alimentos frescos como ovos, bacon e pão, o sonho de café-da-manhã americano. Com o passar do tempo serão servidos cada vez mais enlatados e comida industrial. Até o começo dos anos 90 era normal fumar em qualquer parte do submarino, porém desde 95, mais ou menos, a prática sofre tentativas de proibição, mas tudo bem, os soldados são os melhores em  guardar segredos.
 
SUBMARINOS UNDERWORLD
As zonas abissais são os pontos mais profundos do oceano onde nem a luz do Sol consegue alcançar, humanos muito menos. Submarinos robóticos e sem tripulação são enviados para mapear essas regiões pouco habitadas, devido suas características incompatíveis com a maioria das formas de vida. Mas as que existem lá e que são alvo de estudo são no mínimo curiosas, como é possível ver no vídeo acima. O ponto submerso mais profundo é a Fossa das Marianas, no Oceano Pacífico com  11.034 metros de profundidade.
 
Porém recentemente o magnata da indústria musical e Sir nomeado pela rainha, Richard Branson, fundador do Grupo Virgin, fez de seu hobby um projeto que será realizado no final de 2011. Ele patrocinou a construção de um pequeno submarino de apenas 5,5 metros, com capacidade para levar apenas uma pessoa e resistente a pressão de 11.000 metros de profundidade. Ele quer ser o primeiro homem a ver com os próprios olhos o que há na parte mais baixa da terra. Para ele, os humanos chegaram ao espaço há muito tempo e viajar para lá como turismo está tentadoramente perto (apesar de que para os bolsos dele já é até possível) então ainda falta explorar as zonas abissais.
 
Quem sabe daqui alguns anos ele não funda o "Virgin Music Bar" lá embaixo? Certamente vocês poderão conferir a resenha aqui. No site do projeto Virgin Oceanic estão todas as informações da expedição até agora.
 
GOSTOU? DEIXE UM COMENTÁRIO E CURTA A PÁGINA DO Lugares no Mundo NO FACEBOOK PARA FICAR SEMPRE POR DENTRO DO QUE HÁ DE MAIS INTERESSANTE NO MUNDO DO TURISMO.
 
CRÉDITO DAS FOTOS: DIVULGAÇÃO

Créditos: Submarinos

Última atualização em 13/10/2012 as 20h44

Lugares no

esportes, praia, noite

Avaliações

Dê a sua opinião.

0 votos

Galerias.

Confira esta seleção de matérias e destinos com imagens incríveis.

Ver todos